APICULTOR E AGRICULTOR PRECISAM CONVERSAR

2022-11-01T07:00:00.0000000Z

2022-11-01T07:00:00.0000000Z

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.

http://revistagloborural.pressreader.com/article/281655374019567

BIODIVERSIDADE ∣ APICULTURA

“Em todos os meus anos de pesquisas com abelhas em interação com as lavouras de soja, eu nunca perdi uma colmeia”, afirma Décio Gazzoni, pesquisador da Embrapa Soja. Segundo ele, o diálogo e o espírito de parceria são fundamentais para o sucesso de um projeto de polinização da oleaginosa. “Eu sempre peço aos agricultores para me avisarem 48 horas antes de qualquer pulverização, que é o tempo suficiente para tomar medidas de proteção. Além disso, elas só visitam a lavoura de soja nas três semanas em que há florescimento. Nessa fase, a probabilidade de ser necessária alguma pulverização é muito pequena.” O biólogo Diego Moure Oliveira, da startup Agrobee, reforça que a parceria é benéfica para a natureza e para os bolsos de agricultores e apicultores. “A melhora de produtividade para o sojicultor pela utilização de abelhas é uma forma sustentável de se conseguir mais produtividade sem gastar mais diesel, sem emitir mais carbono por tonelada produzida, além da questão social, proporcionando mais pasto apícola em um período em que não há muitas floradas, produzindo mel de forma segura. O mel da flor da soja é uma boa alternativa. É benéfico para os dois lados.” Os especialistas recomendam que as conversas ocorram sempre. Mesmo aquele apicultor que não tem as suas abelhas tão próximas das lavouras deve avisar os vizinhos sobre a presença das colmeias na região. O tema está realmente em alta. A BASF, empresa que se destaca pela produção de químicos para as lavouras, firmou parceria com a Embrapa para estudos e pesquisas na safra de soja que está sendo plantada. Um dos resultados será uma cartilha para sojicultores e apicultores. Já o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) desenvolveu o Programa Colmeia Viva, com o objetivo de mitigar as mortes de abelhas. Fazem parte do programa duas ferramentas importantes para todos os produtores. A primeira é o telefone 0800-771-8000. Por meio dele, criadores de abelhas podem reportar casos de mortandade, para que o Sindiveg envie, gratuitamente, profissionais especializados, que investigarão a causa do problema. A segunda é o aplicativo Colmeia Viva, que pode ser baixado em celulares ou computadores. Nele, o apicultor cadastra as coordenadas de onde estão as suas colmeias. Já os agricultores indicam as coordenadas dos talhões que serão pulverizados. Se houver colmeias em um raio de 6 quilômetros, as duas partes serão notificadas e o aplicativo abrirá uma caixa de diálogo para que combinem a melhor forma de ser feita a pulverização sem prejudicar os insetos. Já estão cadastrados no aplicativo 1.864 propriedades rurais e 292 apiários.

pt-br